Artigos


O que é Bootstrap?

Por Adriano Augusto De Araújo Aureliano - Aluno Curso ADS da UniATENEU

Resenha Avaliativa

Na busca de produtividade e ganho de desempenho ao criar e implementar páginas web, o bootstrap é super indicado, pois trata-se de um framework mais usado no mercado, tanto para pequenos projetos quanto para os mais complexos, sendo altamente recomendado para responsividade, adaptando sites para uma grande variedade de dispositivos e tamanhos de janela ou tela do mínimo ao máximo, tudo isso disponível gratuitamente por ser um software livre.

Eficiência e produção são possivelmente as principais virtudes do bootstrap, o framework que torna o desenvolvimento de páginas web mais rápido e versátil, evitando a criação de inúmeras linhas de códigos que faz o trabalho do desenvolvedor menos produtivas e cansativas, através de seus componentes que resolvem problemas comuns no processo de desenvolvimento, principalmente de botões, formulários, banners animados, entre outros, graças a vários plugs já pré-instalados e configurados.

O bootstrap foi criado por Jacob Thorton e Mark Otto, engenheiros do Twitter, quando em 2011 eles desenvolveram a ferramenta apenas para tentar solucionar problemas incompatibilidades dentro da equipe de trabalho, com a metodologia de ser aplicado em uma única estrutura, e o potencial foi tamanha que não se restringiu a empresa onde Jacob e Mark trabalham, pois veio a ser tornar um software livre disponibilizado no GitHub. Essa disponibilidade como um software livre permite com que se mantenha sempre atualizado e crescente em sua usabilidade, uma vez que está em constante evolução graças a contribuição de inúmeros desenvolvedores de todo o planeta .

Sua funcionalidade é uma combinação das 3 linguagens de programação mais usadas em programação Web, o Java, HTML e CSS, tendo entre as seguintes vantagens:

- É gratuito, afinal é um Software livre. Tendo sempre o que há de mais atual em sua estrutura;

- É feito para integrar tudo e deixar o trabalho mais simples e prático;

- A interface é moderna, intuitiva e fácil de manipular/configurar;

- Contém uma grande lista de temas de sistemas responsivo;

- É atraente aos olhos dos usuários e bem aceito dentro os especialista e desenvolvedores do mundo inteiro.

- É reconhecida como a framework mais famosa e utilizada em todos os cantos do mundo atualmente.

Outra grande vantagem do bootstrap é que ele permite que desenvolvedores iniciantes consigam usar todos os seus recursos sem grandes dificuldades, bastando acesso ao site (https://getbootstrap.com.br/) e fazer o download da ferramenta, depois de baixar, adicione os arquivos da aplicação na pasta de seu projeto: “bootstrap.min.css” e “bootstrap.min.js”, a partir da tag, começar a executar a aplicação, junto ao CSS e o Java, sem esquecer do jQuery. Deve-se fazer um teste de sua funcionalidade digitando a linha abaixo dentro da tag no HTML e depois executando em um navegador, pois não há um arquivo executável.

Exemplo 1 de themes do bootstrap

Exemplo 2 de themes do bootstrap

Exemplo 3 de themes do bootstrap

Exemplo 4 de themes do bootstrap

O Bootstrap é o principal e mais indicado framework para os desenvolvedores web front-end, oferecendo inúmeras vantagens e benefícios para os que incluem em sua rotina de trabalho, onde desde a sua origem em 2011, quando dois engenheiros do Twitter decidiram criar uma estrutura para corrigir problemas e dinamizar o trabalho de sua equipe e de responsividade da rede social para quem trabalhavam.

Conclui-se que quando há uma ferramenta que proporciona um ganho de produção e aumento da eficiência em atingir as metas sem a perca de qualidade e dinamismo no desenvolvimento web, cabe ao profissional adotar e considerar dispositivos assim como crucial e indispensável, pois evitar que um grande número de linhas de códigos seja criado, sendo substituídas por rápidos ajustes e cliques, sem a perca de conteúdo ou prejuízo aos clientes, permitindo o uso melhor do tempo do programador para outras atividades ou projetos.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

Disponível em: <https://getbootstrap.com.br/> Acesso em: 03 de mai. de 2021.

Disponível em: <https://themes.getbootstrap.com/> Acesso em: 03 de mai. de 2021.

O que é Bootstrap?. 10 de mar de 2017. Disponível em: <https://www.isbrasil.info/blog/o-que-e-bootstrap.html> Acesso em: 03 de mai. de 2021.

O que é o bootstrap e porque você precisa dele na programação front-end. 16 de out. de 2017. Disponível em: <https://blog.mastertech.com.br/tecnologia/o-que-e-o-bootstrap-e-porque-voce-precisa-dele-na-programacao-front-end/> Acesso em: 03 de mai. de 2021

Robô Esteira – Desafios encontrados

Após realizar a montagem do robô esteira EasyBotDS2 decide compartilhar os projetos que fazem parte da minha montagem.

Ao todo são três projetos: um firmware para NodeMCU, um aplicativo escrito para React Native e um serviço para gerenciar a comunicação entre o NodeMCU e o aplicativo.

No artigo que escrevi no Medium explano toda a jornada que fiz para dar vida ao robô esteira e no final o link dos projetos.

Nos projetos há descrição de cada projeto e como iniciá-los, de forma simples e clara. É desejado ter conhecimento básico em React Native e NodeJS, além, é claro, conhecimento em Arduino.

Espero que gostem do material e qualquer dúvida, sugestões ou critica estou em total disposição.

Link do artigo: https://gabrielportugalg.medium.com/d6-meu-rob%C3%B4-esteira-4a68c98dcf07


Gabriel Portugal

Fullstack Javascript | Estudante Pós Eng.Mecatrônica

Crescimento Da Automação Residencial Nos Dias de Hoje

Crescimento Da Automação Residencial Nos Dias de Hoje

Uma casa automatizada já foi um sonho muito distante a pouco tempo, mas hoje já é uma realidade. A automação residencial esta bastante em alta hoje em dia e com o Arduino, uma placa que proporciona a conexão com diversos dispositivos e com o auxilio de um aplicativo é possível ter diversas aplicações, tornando uma casa automatizada.


As novas tecnologias vêm sendo desenvolvidas todos os dias e a automação é uma delas que está bastante em alta hoje em dia, com desenvolvimento de maquinário, industrial, agrícola e residencial. Segundo a Associação Brasileira de Automação Residencial (AURESIDE), entre 2007 a 2009 este tipo de automação cresceu 35% e que de 2014 a 2020 a projeção de crescimento é de 11,35% a.a.

Conforme o Gráfico a baixo, a receita global do mercado de automação residencial vem crescendo ano após ano, de 2014 para 2020 a previsão de receita global quadruplique os valores, de aproximadamente 5 milhões de dólares para mais 20 milhões em 6 anos assim este mercado está bastante aquecido e com bons crescimentos para investir.

Apesar desses fatos a automação residencial ainda esta em um patamar bastante elevado da sociedade pois normalmente a automação residência vem junto com um projeto do zero de uma casa e isto custo caro, mas hoje em dia nos temos o Arduino que por sua vez é um produto bastante barato e com acessórios que seriam os sensores você consegue implementar em toda a casa automação.

Como as lâmpadas controlada pelo celular ou palmas ou presença, cortina acionar para abrir e fechar pelo celular ou em um horário especifico, televisa para controlar pelo celular ou outro eletrodoméstico que utilize controle, o ventilador também.

São diversas opções de automação que podem ser feitas e uma delas é uma régua de energia automatizada para controlar pelo celular, se você tiver interesse em conhecer é só acessar:

www.arduinoceara.com/

Guilherme Citó de Andrade - Engenheiro de Controle e Automação

Instagram - guilhermecitogc , roboticmente

Diferença entre Framework e Biblioteca

Primeiro vamos entender o que é Framework?

Se quebrarmos esta palavra teremos "Frame", que significa quadro, e "Work", que significa trabalho, então contextualizando seria um local onde o fluxo trabalho está dentro de uma estrutura, enquadrado, e é bem isso mesmo a idéia.

Desenvolvedores já usam frameworks no seu dia a dia de uma forma bem contínua, especialmente aqueles que trabalham com um grande número de projetos que usam funções bem parecidas e é isso que os frameworks nos oferecem, a possibilidade de reutilizar códigos sem precisar fazer grandes alterações, e isso ganha um tempo que você nem imagina. Tá, mas isso é a mesma coisa que a biblioteca faz, você pode estar neste momento afirmando isso, acertei?

Bem, até que você tem um pouco de razão, se pensou assim, mas os frameworks operam de uma forma muito mais profunda do que as bibliotecas, isso porque o framework oferece uma caixa de ferramentas para o programador, que vai além do que é oferecido pela linguagem, ele é uma estrutura base, uma plataforma de desenvolvimento, como uma espécie de arcabouço contendo ferramentas, guias, sistemas, componentes e um CONJUNTO DE BIBLIOTECAS que agilizem o processo de desenvolvimento de soluções, auxiliando os especialistas de TI em seus trabalhos. Então a Biblioteca é uma parte do Framework, onde este, possibilita um gerenciamento ágil de projetos, palavra chave atualmente no meio dos desenvolvedores - PROJETOS ÁGEIS, buscando reduzir custos e aumentar a produtividade.

As funções do framework têm uma grande variedade de parâmetros, garantindo ao programador a possibilidade de fazer personalizações, de acordo com as necessidades de cada projeto. Para isso, são usados princípios de orientação a objeto, como a abstração, o polimorfismo e a herança.

Assista um treinamento de Programação Orienta a Objetos com JAVA no meu canal do YouTube

Essa integração entre as diferentes funções dessa ferramenta é que é uma das principais características dos Frameworks pois elas são feitas de forma aberta, para que se adaptem a uma grande quantidade de situações, tendo a característica de ser mais genérica. As bibliotecas de classes também são uma implementação em que as funções podem ser importadas para uso em diversos projetos porém não há uma integração entre suas diferentes funções como ocorre nos Frameworks, as bibliotecas de classes as funções operam de forma relativamente independente, em um framework há relações já embutidas de dependência entre os componentes. E um outro diferencial é a forma como o programa se desenvolve. No caso das bibliotecas, por exemplo, é o programa que controla o fluxo e faz as importações. Já quando se usa um framework, é ele quem acessa as funções criadas pelo usuário.

Caso tenha interesse em aprender a desenvolver uma Biblioteca Básica para uso na IDE Arduino, te convido a visitar o Site do Arduino Ceará, no link abaixo, lá tem uam aula com um passo a passo bem detalhado de como criar sua primeira biblioteca.

http://www.arduinoceara.com/2020/11/aprenda-a-criar-uma-biblioteca-para-arduino.html


Prof. Sandro Mesquita - Mestrando em Engenharia de Software.

Youtube: https://www.youtube.com/sandromesquitaroboticamente

Instagram: @profsandromesquita

Como funciona o motor de passos?

Bom vocês devem conhecer os diversos tipos de motores que existem né, como motor CC, motor CA, servo motores e o motor de passo que iremos falar aqui.

O motor de passo possui 3 tipos diferentes de configuração a de relutância variável, a de imã permanente e a hibrida que ele possui as duas opções anteriores.

A configuração de máquina de relutância variável ou MRV só foram ter uma maior relevância em décadas recentes e aplicadas a engenharia. Isso é devido em grande parte ao fato de que, embora sejam de construção simples, o seu controle é um tanto complicado. Por exemplo, a posição do rotor deve ser conhecida para que os enrolamentos de fase sejam apropriadamente energizados.

Em uma de suas características mais notáveis são rotores sem enrolamentos e nem imãs permanentes fazendo assim com que a única fonte de excitação seja no estator, com isso faz com que todas as perdas resistivas seja no estator e como o estator é mais fácil de acessar então a refrigeração dele se torna mais fácil também aproveitando-se disso ele resulta em um motor menor mas com mesma potencia de outros tipos de motores.

O funcionamento destes motores se dá a partir da excitação dos estatores, assim faz com que o rotor gira na direção que esta sendo excitado, com isso para a movimentação vamos exemplificar conforme a figura ao lado que você pode excitar o 1, então o rotor vai para a posição 1, se você quiser ir para o sentido horário você excita o 1 e o -2, assim ele ira se movimentar para ficar entre as duas posições e se quiser continuar você excita só o 2,então ele ira para o 2 e assim por diante.


Com isto você pode perceber como é feito o seu movimento, podendo o motor de passo ter uma quantidade muito grande de passos, fazendo com que o ângulo que ele produz de excitação de um para o outro seja muito pequeno, fazendo com que a precisão dele seja extremamente alta.

A outra característica é a de imã permanente, juntando-a com uma geometria de MRV faz com que o motor tenha uma exatidão maior ainda em seu posicionamento.

Você pode achar o motor de passo muito parecido com motores CA síncronos, mas existe diferenças entre eles que é sua aplicação. Normalmente, o motor síncrono é planejado para acionar uma carga a uma velocidade específica e o motor de passo é planejado para controlar a posição de uma carga.

O motor de passo possui algumas características muito especificas dele como funcionar como dispositivos posicionamento, pois podem parar numa posição perfeitamente controlada, também podem funcionar como motores de velocidade perfeitamente controlada, sendo energizados numa determinada ordem, ele possui uma ótima aplicação em controle digital pois você consegue controlar os pulsos dado a ele para a movimentação, em eletrônica de potência também, na informática, robótica e automação.

Eles podem ter seu eixo posicionado em um ângulo proporcional ao número de impulsos de entrada fazendo assim com que sua precisão seja extremamente alta, os erros que ocorrem no posicionamento do seu eixo são muito pequenos e não são cumulativos e as respostas à partida, à parada e a reversão são muito rápidas.

Bibliografia:

Livro maquinas elétricas, Fitzgerald e Kingsley - 7º Edição

https://www.newtoncbraga.com.br/index.php/como-funciona/14864-como-funcionam-os-motores-de-passo-mec306

Guilherme Citó de Andrade - Engenheiro de Controle e Automação

Instagram: @guilhermecitogc, @roboticmente.

Em que o Machine Learning contribuiu neste período de Pandemia?

Olhando um pouco pelos sites e revistas ciêntificas de Tecnologia facilmente encontramos algo que falando sobre esses dois amigos, TensorFlow (onde já temos um Artigo falando sobre ele neste mesmo Blog) e o Keras, também para somar com essa equipe o pacote OpenCV entra com tudo em projetos que usam visão computacional, e é sobre essa área que gostaria de apresentar 02 projetos com utilidade pública no combate ao COVID-19, um eu cheguei a adaptar e realmente é bem satisfatório os resultados.

Adrian Rosebrock é um desenvolvedor de aplicações com Machine Learning e visão computacional e em seu site PyImage Search conheci alguns de seus trabalhos, uns são de sua autoria e outros de desenvolvedores espalhados pelo mundo, porém sempre com o mesmo objetivo, desenvolver e difundir o conhecimento, todo trabalho sempre sendo referenciado e aprimorado algo, afinal esta é a essencia de comunidade, apresenta o que se sabe e alguém dar continuidade avançando assim na "pesquisa". E dois projetos em seu site me chamaram a atenção, um que repliquei com poucas alterações, Reconhecimento se a pessoa está usando máscara ou não, este projeto é de autoria de Prajna Bhandary, uma engenheira de Software Indiana, e o outro Detecção se o paciente é portador do COVID-19 através de imagens de Raio-X.

Detecção de COVID-19 em imagens de raios-X com Keras, TensorFlow e Deep Learning

Este projeto possibilita que o COVID-19 possa ser detectado em radiografias de tórax de pacientes. O sistema coleta os dados, que seriam várias fotos de radiografias de tórax de pacientes saudáveis e com COVID-19, revisa esse conjunto de dados, treina um modelo de aprendizado profundo usando Keras e TensorFlow para prever COVID-19 em nosso conjunto de dados de imagem e após isso testa o modelo com imagens nunca vista por ele.

Como o COVID-19 pode ser detectado em imagens de raios-X? Essa foi a pergunta feita por Adrian, e a resposta é que uma vez que COVID-19 ataca as células epiteliais que revestem nosso trato respiratório, podemos usar raios-X para analisar a saúde dos pulmões de um paciente. Sabendo disso o Dr Joseph Cohen começou a juntar radiografias de pacientes e enviar para um repositório ho GitHub como banco de dados para treinar a rede sendo usadas 25 imagens de raio-x do torax de pacientes saudáveis e 25 imagens de pacientes contaminados com o COVID-19.

O código em Python aproveita as bibliotecas de aprendizado profundo do TensorFlow 2.0 e Keras por meio de uma seleção de tensorflow.keras e usa o scikit-learn, a biblioteca Python de fato para aprendizado de máquina, matplotlib para plotagem e OpenCV para carregar e pré-processar imagens no conjunto de dados.

Os testes foram satisfatórios, porém não é um projeto que possa ser aplicado na real, pois não passou por uma junta médica e também não houve uma revisão literária e testes satisfatórios dentro das normas da OMS. Porém caso você queira conhecer mais sobre o projeto, inclusive acesso ao código basta clicar no link abaixo:

Na próxima semana iremos dar continuidade a este post, com o projeto de reconhecimento do uso de máscara, neste post seguinte, irei apresentar o código e os resultados de uma forma mais detalhada, tendo em vista que implementei e consegui um bom resultado, então até a próxima Quarta-Feira.


Prof. Sandro Mesquita - Mestrando em Engenharia de Software.

Youtube: https://www.youtube.com/sandromesquitaroboticamente

Instagram: @profsandromesquita

Comece sua jornada triunfante em IoT

Este post foi escrito pelo Professor Pedro Bertoleti apresentando um pouco do seu último livro lançado MANUAL MAKER: Primeiros Passos em Internet das Coisas, espero que goste e adquiram o livro, eu recomendo a todos os meus alunos, orientandos e amigos.


É com muita alegria que anuncio o lançamento de meu segundo livro: Manual Maker: Primeiros Passos em Internet das Coisas.

Trata-se de um livro que contém todas as informações para ajudar você a dar seus primeiros passos no mundo maker em projetos voltados para Internet das Coisas, a partir do zero.

E como esse livro vai contribuir na sua jornada maker em Internet das Coisas?

Este livro funciona como um guia no início de sua jornada pelas tecnologias, conceitos e projetos que compõem a Internet das Coisas. Você aprenderá quais são as principais tecnologias da área, conhecerá sobre os principais sensores utilizados e, ainda, utilizará o ESP32 e a Raspberry Pi 3B para fazer seus primeiros projetos com Internet das Coisas. Com ele, você, maker, será capaz de elaborar seus próprios projetos em IoT!

Este livro é para você, maker (fuçador e/ou interessado) em eletrônica e programação que quer aprender sobre como comunicar dispositivos com outros dispositivos (ou com outros sistemas on-line) via Internet. Este livro é seu guia em uma jornada triunfante em Internet das Coisas, a partir do zero até ter todo o conhecimento necessário para fazer seus primeiros projetos em Internet das Coisas.


Nele, você aprenderá:

  • O que é Internet das Coisas

  • Quais são as principais linguagens de programação para IoT

  • Quais são as principais plataformas IoT do mercado

  • Como instalar e utilizar o OpenCV

  • Como utilizar e programar, a partir do zero, uma Raspberry Pi

  • Como utilizar e programar um ESP32 como um Arduino

  • Quais são os principais sensores utilizados em projetos IoT


Ainda, este livro conta com projetos práticos, com ESP32 e Raspberry Pi.


Mas consigo ser um maker IoT lendo este livro e praticando sozinho, em casa?

Uma das principais questões que você pode ter é: será que consigo aprender sozinho, usando este livro? A resposta é sim! O livro é feito, estruturado e escrito de forma a "pegar na sua mão" e te levar do absoluto zero conhecimento no assunto até uma sólida base em IoT.

Outra questão: se há tanto material disso na Internet, por que utilizar o livro? Apesar de haver material disso na Internet, nada garante que está bem explicado, bem escrito e, ainda, que realmente funciona. Logo, seu trabalho para filtrar tudo isso e entender de fato o assunto seria gigantesco, tomando assim um tempo precioso. Neste livro, tudo está estruturado para você aprender de verdade, otimizando seu tempo e te motivando a ir além.


Pronto para inciar nessa estrada incrível que é o desenvolvimento de projetos em Internet das Coisas?


E tem mais: o livro está com um desconto de lançamento (até 30/07/2020). Aproveite! Os links para adquirir o livro estão a seguir:

  • Amazon (formato digital e físico):

https://amzn.to/2CyvytP

  • Google Play Livros (formato digital):

https://play.google.com/store/books/details?id=yenwDwAAQBAJ&gl=br

  • Wook (formato digital):

https://www.wook.pt/ebook/primeiros-passos-em-internet-das-coisas-pedro-bertoleti/24177117

  • Kobo (formato digital):

https://www.kobo.com/br/pt/ebook/primeiros-passos-em-internet-das-coisas

  • Barnes & Noble (formato digital):

https://www.barnesandnoble.com/w/projetos-com-esp32-e-lora-pedro-bertoleti/1132506874;jsessionid=0613FEEF91079CDD516C950B42CF99A0.prodny_store01-atgap06?ean=9786599034640

  • Clube de Autores (formato físico):

https://clubedeautores.com.br/livro/manual-maker-primeiros-passos-em-internet-das-coisas

  • Bubok (formato físico):

https://www.bubok.pt/livros/12608/Manual-Maker–Primeiros-Passos-em-Internet-das-Coisas

PEDRO BERTOLETI

Engenharia de software Engenharia eletrônica | Sistemas embarcados | IoT | Escritor | Palestrante

Máquina aprendendo e raciocinando com TensorFlow

Como será que os seres humanos aprendem e raciocinam? Eu sinceramente não sei, mas como a máquina está aprendendo cada vez mais, aí é graças a uma biblioteca de código aberto chamada TensorFlow, gratuita e fácil de usar. Quer saber mais sobre o cérebro de um robô? Pois continue com a gente neste post.


O pacote TensorFlow foi desenvolvido pela equipe de pesquisa e inteligência artificial da Google para uso interno da empresa e em 2015 foi lançado como licença de código aberto apache 2.0. E se tornou o principal sistema de criação e treinamento de redes neurais para detectar padrões e correlações parecido com a mente humana. E aposto que você não sabe o significado do nome TensorFlow...ele deriva de operações realizadas pelas redes neurais em arranjos de matrizes, que são chamadas de "tensores" e como flow significa fluxo, o significado ao pé da letra é "Fluxo de tensores."

Graças ao TensorFlow, códigos escritos em Python de Inteligência Artificial deixaram de ser assustadoras e difícies passando a ser acessível e facilitando o processo de aquisição de dados, modelos de treinamento, previsões e refinamento de resultados futuros, ou seja o Machine Learning tornou-se realidade para toda a comunidades de programação.

O que o TensorFlow pode fazer?

Identificar Textos manuscritos

Você já se deparou com algum aplicativo que basta apontar a camera do celular e ele realize a "leitura" de um texto? Será se por traz, no software, esta rodando um TensorFlow com Python? Bem provável. E se nunca mais precisássemos perder horas tentando decifrar a letra do médico? Hehehe, seria legal essa aplicação, pois bem ele é capaz de identificar letras, classificar manuscritos, traduzir textos, incorporar palavras e realizar processamento de linguagem natural.

Identificação Facial

Esse tecnologia já está por todos os lados, andamos nas ruas e camêras nos identificam, nosso celular, nosso banco até nosso computador. Casas e carros também aderiram a este recurso tecnológico de segurança. Hoje podemos simular todas essas tecnologias com algumas linhas usando o pacote TensorFlow, visite o site www.freecodcamp.org que tem um exemplo muito bom sobre esta aplicação.

Reconhecimento de Objetos

O reconhecimento de objetos também é outra possibilidade de aplicação do TensorFlow, usado muito em industrias e processos que precisam separar e classificar objetos como por exemplo reciclagem, assunto muito importante no contexto atual onde produzimos lixo em excesso e é necessário uma atitude rápida e viável para separar esses resíduos e serem direcionados para os setores de reciclagem apropriados.

Projeto Óculos para Deficiente Visual

Este projeto, desenvolvido pelo meu aluno Tiágo Diógenes é de um óculos com reconhecimento facial e de objetos para ser usado por deficientes visuais otimizando a qualidade de vida e segurança dessa parte da população, como a garantia que o mesmo está na faixa de pedestre para atravessar a rua ou se quem está a sua frente é realmente um conhecido.

Este post é uma introdução sobre essa poderosa ferramenta, em breve postaremos conteúdos mais técnicos e exemplos práticos do uso da biblioteca, um forte abraço e se você gostou deste post envie ao seu amigo ou grupo da faculdade, quem desejar contribuir escrevendo sobre o assunto envie um email para contato@profsandromesquita.com que entraremos em contato.

Abaixo no rodapé tem minhas redes sociais, estarei a disposição para dúvidas e será um prazer em trocarmos ideias com você por lá, até mais, nos vemos na próxima.

O que é Industria 4.0?

Como o nome já sugere, 4.0 significa que é uma "quarta versão", mas versão de que? Essa é a pergunta chave, é a quarta versão de uma Revolução, onde para enterdermos precisamos voltar no tempo.

As 3 primeiras revoluções industriais trouxeram a produção em massa, as linhas de montagem, a eletricidade e a tecnologia da informação, elevando a renda dos trabalhadores e fazendo da competição tecnológica o cerne do desenvolvimento econômico. A quarta revolução industrial, que terá um impacto mais profundo e exponencial, se caracteriza, por um conjunto de tecnologias que permitem a fusão do mundo físico, digital e biológico. Fonte da Imagem e texto: http://www.industria40.gov.br/

Imagem do site industria40 do Governo

Revoluções Industriais

Nós estamos na Quarta Revolução Industrial, denominada Industria 4.0, porém antes destas tivemos a primeira com o advento da Mecânica em 1780, a Segunda RI se deu por conta da evolução da Eletricidade em 1870, o terceiro momento foi quando chegou a Automação em 1969 e agora após os anos 2000, toda a industria está mudando e se transformando para receber em seus parques fabris a Inteligência Artificial, a Robótica, Big Data, impressoras 3D e Internet das Coisas.

Inteligência Artificial

A inteligência artificial é um ramo de pesquisa da ciência da computação que tem a função de desenvolver mecanismos e/ou dispositivos que simulem a capacidade do ser humano de pensar, resolver problemas, ou seja, de ser inteligente. Anterior a este post, falamos de uma biblioteca responsável por garantir este aprendizado de máquina tornando-as mais inteligentes, se vc não viu acesse o link: TensorFlow.

Robótica

A robótica é uma ciência responsável por desenvolver tecnologias presentes em computadores, sistemas, softwares e robôs. Seus circuitos integrados controlam partes mecânicas e automáticas. Uma das formas de desenvolver robôs é usando a placa Arduino, acesse o link e veja alguns exemplos de projetos desenvolvidos pela equipe Arduino Ceará.

Big Data

Big Data é a área do conhecimento que estuda como tratar, analisar e obter informações a partir de conjuntos de dados grandes demais para serem analisados por sistemas tradicionais.

Impressora 3D

A Impressão 3D, também conhecida como prototipagem rápida, é uma forma de tecnologia de fabricação aditiva, de extrusão, onde um modelo tridimensional é desenvolvido em um software 3D e transferido para a máquina que irá reproduzir e imprimir um material por sucessivas camadas até formar o objeto. Um exemplo de um projeto impresso na impressoa 3D é o do Robô InMoov nomeado como JARVIS.

Internet das Coisas

O conceito de Internet das Coisas, ou Internet of Things (IoT) é o de uma enorme rede de dispositivos conectados, mas não limitada aos suspeitos habituais. Seu computador, smartphone, tablet ou set-top box, entre outros, são gadgets que dependem da internet para funcionar apropriadamente, assim como equipamentos de grande porte como servidores de grandes empresas. Além do 5G podemos desenvolver projetos com IoT usando a placa Esp32 LoRa, confira no link.

Este post é uma introdução sobre Industria 4.0, em breve postaremos conteúdos mais técnicos e exemplos práticos desta tecnologia que cresce no mundo, um forte abraço e se você gostou deste post envie ao seu amigo ou grupo da faculdade, quem desejar contribuir escrevendo sobre o assunto envie um email para contato@profsandromesquita.com que entraremos em contato.

Abaixo no rodapé tem minhas redes sociais, estarei a disposição para dúvidas e será um prazer em trocarmos ideias com você por lá, até mais, nos vemos na próxima.

OVERCLOCKING DO ARDUINO COM NITROGÊNIO LÍQUIDO

O funcionamento em 65Mhz começa às 07:12

Arduino borbulhando sob nitrogênio líquido 9:00

Falha inicial do visor devido a falha do regulador linear às 2:52


Overclocking do Arduino com resfriamento com nitrogênio líquido (-196 ° C). A frequência máxima estável é 65.3Mhz na tensão de alimentação 7.5-8V. Tensões mais altas ou mais baixas são instáveis ​​neste relógio. A estabilidade foi testada pelo meu teste de estresse personalizado por mais de 1 hora. Durante este teste de overclock, 3 litros de nitrogênio líquido foram consumidos. Em frequências superiores a 65,3Mhz, falhou no teste de leitura / gravação SRAM.

Havia vários problemas de hardware com o Arduino em temperaturas criogênicas: os capacitores perdiam a maior parte de sua capacitância, a detecção de escurecimento estava disparada, o regulador linear de 3,3V para o suprimento de luz de fundo do LCD estava falhando. Eles foram resolvidos por capacitores de solda que não perdem muita capacitância (materiais dielétricos NP0 e X7R), desativando a detecção de escurecimento e ignorando o regulador linear de 3,3V. Além disso, o LED amarelo ficou verde (devido ao maior intervalo de banda em temperatura mais baixa) e depois parou de funcionar - aparentemente havia tensão insuficiente para acendê-lo.

Para comparação, na fonte de 5V e na temperatura ambiente, a frequência estável máxima é de 32,5Mhz, a 8V - apenas 37Mhz.

Este post é uma tradução a publicação do Youtube BarsMonsters em 2013, um forte abraço e se você gostou deste post envie ao seu amigo ou grupo da faculdade, quem desejar contribuir escrevendo sobre o assunto envie um email para contato@profsandromesquita.com que entraremos em contato.